Razza, cazzo!

2

fevereiro 28, 2013 por Yuri Torres

henrique gol

Henrique, símbolo da raça palmeirense.

Hoje o Palmeiras entrará em campo pela Libertadores contra o Libertad, em Assunção, no Paraguai. A partida será às 19:00.

Como todo mundo sabe, o Palmeiras está longe de ter um time tecnicamente bom e além disso está em formação, muitos garotos da base, jogadores vindo de outros times. Mas um fator usado pelo time está calando a boca de jornalistas, torcedores rivais e claro, dos próprios torcedores do Palmeiras que com razão desacreditavam no ano de 2013, o temido fator é a raça, a vontade em campo. Os jogadores estão realmente entrando com a faca entre os dentes, suando sangue a cada partida. A prova disso foi a estreia na Libertadores contra o Sporting Cristal, muitos torcedores foram ao estádio, mas com medo de um empate sofrido e até de uma derrota, o placar foi de dois tentos a um para a equipe de Palestra Itália, mas não mostra o que foi o jogo, o Palmeiras massacrou o time peruano na vontade, davam carrinhos, entravam forte, vibravam, batiam de frente, quem conhece sabe que a Libertadores se joga assim, no maior estilo pata do sul, na porrada mesmo, ainda mais dentro de casa, tem que destruir, mostrar quem manda.

O mesmo aconteceu no jogo seguinte só que pelo Campeonato Paulista, dessa vez foi o atual campeão do mundo enfrentar os verdes. Quem não lembra de toda a imprensa rebaixando o Palmeiras o máximo possível, o tratando como time pequeno, torcedores rivais falando que o jogo iria ser uma goleada histórica. Resultado da partida? 2 a 2, com uma partidazza jogada pelo Palmeiras, sem medo nenhum de enfrentar o time já formado por anos. A cena que ficou marcada foi a comemoração do Vilson que fez o gol de empate do Palmeiras, ele saiu correndo para a torcida corintiana mostrando o símbolo do alviverde, como que quem queria dizer: “AQUI É PALESTRA, TAMBÉM SOMOS GRANDES!”.

Desse jeito já são sete jogos sem derrota e a Libertadores se joga assim, com vontade, na raça e isso o Palmeiras está fazendo muito bem.

O jogo de hoje será difícil, muito até. O Palmeiras jogará em uma cancha para 10.500 pessoas, imagina a pressão que virá das bancadas do Paraguai. Mas nada impede do Palmeiras entrar em campo e fazer uma partida heroica, uma verdadeira batalha, como as desacreditadas “Batalha da cordilheira” em 2009 contra o Colo Colo e no ano passado a fatídica “Batalha do Olímpico” contra o Grêmio na Copa do Brasil.

O Palmeiras deve começar a partida com: Fernando Prass, Marcelo Oliveira, Maurício Ramos, Henrique e Weldinho; Vilson e Márcio Araújo; Patrick Vieira, Wesley e Souza; Vinícius. (Com direito a Valdívia e Kleber vindo do Porto no banco de reservas)

RAZZA, CAZZO!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Razza, cazzo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: